Fábulas de Bruxas


Até o que a minha memória alcança sou fascinada por contos e novelas de terror, entre todas, simpatizo mais pelas relacionadas às bruxas.

arco_teles
Desenho de arquitetura humanizada pra site do municipio do Rio de Janeiro – o Arco do Telles (final dos anos 90)

Só agora fui ver que mesmo no Rio de Janeiro teve uma envolvendo uma bruxa. O nome dela era Bárbara dos Prazeres, ela parece ter vindo para o Rio com 18 anos. Era também portuguesa, assim como minha tataravó era, mas a Bárbara nascera um século antes, em 1770. A coitada era casada, com certeza pela aprovação do pároco lá donde ela teria vindo, mas não pela própria aprovação, porque era assim que era. Devia estar casada desde dos seus 15 anos como era comum no século XVIII. Deveria insistir eu mais na figura coadjuvante do marido dela pois é muitíssimo pouco investido por aqueles que recontam essa fábula. Então o sujeito alimentava a idéia de ganhar a vida no cais do Rio, pois lá em Portugal, era pobre demais pra sustentar ele e ela. Eram descendentes de camponeses pobres e paupérrimos iriam continuar.

Alguns documentos sobre esse tipo de coisa teimam sobreviver nas grandes instituições, mas essa lenda aqui objeto da minha crônica nem relato de documento existe pela web, acho que a própria lenda deve ter surgido com a revitalização do Baixo dos Arcos. Conclamo historiadores e interessados darem uma fuçada no museu histórico ou arquivo nacional.

Lembro que além de incêndios pela iluminação a gás e vida insalubre que dá margem a acidentes – algo clássico entre o século XVI & XIX –  o Rio sofre muito com o calor e a umidade. Isso vem destruindo os arquivos o tempo todo, o que foi construído, destruído, quem foi quem, toda memória se esvaindo com o auxílio dos fungos. De uma certa relevância é frisar que a Igreja da Sede estava a 100 metros do Arco de Telles aonde tudo isso se desencadeou,  outro lugar que onde visivelmente os cupins estão dando cabo.

Continuando com a lenda, a moca teria matado o seu marido e depois seu amante, um mulato. Ela viria se tornar a mais notória assassina de todos os tempos no Rio de Janeiro. Em diversas páginas pela internet isso se repete, mas há quem romantize os porquês. Assim seria, ela assassinou o marido pois estava apaixonada pelo mulato e matou o mulato porque ele a traia e usurpava seu ganho já da prostituição.

Aí, vem o capítulo mais adorado entre os internautas, do mais conhecido ganha pão feminino antes das ideias de emancipação. Dizem que ela ficou na prostituição durante 20 anos, fazendo ponto ali no Arco do Telles. Pouco passa pela cabeca dessa gente que reconta a lenda que a expectativa de vida da população era de 33 anos em todas as grandes metrópoles em 1800. Sendo ela uma prostituta de rua, sua expectativa estava abaixo dessa média.vintage day breeders st.patric's

A protagonista é acossada pela sífilis com 40 anos na cara, caso ela durasse todo esse tempo, pra mim pode já ter sido outra pessoa e confundiram 2 ou mais mulheres, criando assim uma terceira. Seguindo… para se livrar desse mal, recorreu as igrejas, seitas, o que era maneiro, o que era acessível na época. Acabou num antro, num terreno de macumba, que nem macumba ainda era, que viria ser um congá que já assimilava diferentes culturas religiosas.

E quem conta um conto aumento um ponto”, a senhora conhecida como Bárbara dos Prazeres passou a matar crianças. Olha só aonde chegaram com a coisa toda. Creditaram isso ao fato que lá junto com a magia negra receitariam à ela banho de sangue-novo. A mulher sem titubear – claro, analfabeta – passou a roubar crianças e trucidá-las na sua própria casa. É sabido que é de importância extrema a proteína pra as mulheres acima dos 40, tendo em vista uma reposição alimentar, elas simplesmente passam mais de 20 anos sangrando. É notado em filmes aonde se ilustra mulheres abastadas comendo ovo quente no café da manhã, uma prática minha também especialmente aos sábados. Há médicos de família que receitam o bom e velho fígado que acompanhado de muito alho & cebola ao prego¹ é fantástico.

Com certeza dinheiro pra os proteicos prostitutas não tinham no século XVIII & XIX. Aonde eu encontro mais plausibilidade nessa estória toda. Engraçado que eles não informarem dessa forma, os assassinatos em série tinham em vista o rejuvenescimento para perpetuação da profissão que exercia.  Em um dos sites chegam a afirmar que há indícios de arquivo policial contendo casos da assassina entre 1808 à 1830, aonde tudo cessa, mas nunca se acha comprovação da morte dela.pulp belle

Se assim ela sequestrava crianças indefesas, seriam filhos de prostitutas, eram negros, mestiços ou índios? Por que nada disso é somado na releitura da lenda? Nada se menciona se ela teve ou não rebentos.

Eu tive um déjà vu, uma mistura da peca Navalha na Carne com a biografia de Bella Gunness. A Bella nasceu na Noruega e emigrou pra os EUA por volta de 1870 (se não me falha a memória). Matou uma cacetada de homens, na sua grande maioria da colônia norueguesa que se amontoavam no estado de Illinois aonde residia. Acabou matando seus filhos todos e nunca acharam seu final paradeiro. Matava e recebia o seguro, um trocado bom. Um dia certamente a mataram, alguém estava de saco cheio dela sair ilesa mesmo já estando em corte um par de vezes e sendo entrevistada pelas autoridades da época. Se essa Bárbara foi de fato uma só pessoa, um outro alguém ficou sem filho e essa mulher acabou comida pelos peixinhos do fundo da baía de Guanabara


¹) Sanduiche muito comum em Portugal, pão francês e algum bife dentro.

Anúncios

Publicado por: This Leksus

Naturalmente carioca da gema. Levantei a bandeira da união dos estudantes em 1990. Depois que vi que a bandeira era tipo lilás, caí fora, mas mantive contatos do setor cultural aonde fui a curadora por 2 anos seguidos no periódico e da rádio interna. Essa mídia chegava à 2000 estudantes em 1992. Participei de cursos de pintura abstrata com Mollica (1947-2013) e desenho Modelo Vivo com Giancarlo Bonfanti na Escola de Artes Visuais do Parque Laje de 1987-1992 e em outros institutos de arte. Estudei na USU, UERJ & UFRJ, arquitetura e urbanismo, Educação artística & Figurino respectivamente. Meu primeiro projeto foi a fonte do Banco do Brasil com seu logotipo, nas dependências da Agencia I do Banco no Rio de Janeiro. Em 1995, cursei por um breve período a Escola Politécnica de Lisboa, aonde desenvolvi uma tese sobre o Manuelino. Muitas descobertas, e não parei de fazer cursos extras em outras grandes universidades cariocas. Senai Cetiqt, Universidade Candido Mendes, UIS (Noruega). Trabalhei com Alexandre Hercovich para Semana da Moda no Rio em 1997. Nos anos seguintes criei o cenário e costumes para a peça Frida Kahlo no Teatro do Museu do Catete. Nessa época comecei a trabalhar como Dj e me destaquei na área até 2010, quando decidi encerrar essa atividade e me dedicar a gravura & tradução. A partir de 2005, anualmente, faço instalações e exibições de pinturas, desenhos, edições de livros, mosaicos e gravuras. Em 2010 comecei a me infiltrar na área de tradução e interpretação, também como uma ação social. O que faz voltar intensamente para escrita e leitura, e me dispersar pra outras línguas, como dinamarquês, francês, italiano & espanhol.

Categorias crime, cronica, cultura saber, especulacao, sociologico, universo femininoTags, , , , , , , , , , , , , , , , , , 3 Comentários

3 comentários sobre “Fábulas de Bruxas”

  1. Pois e Flavia, o Rio tambem te suas historias de terror, e o Brasil tambem tem seus serial killers. Mas sera que o nome Barbara dos Prazeres tem a ver com a imagem de nossa senhora dos Prazeres que twm ate hoje no que restou do Arco do Telles? Vale a investigacao.

    Curtir

  2. Pois è Luiz, por isso que uma hora lá do texto eu conclamo investigadores de calibre pra fazer o tal. Um amigo pubicou uma foto do Rio dos anos 50 com o Arco e essa era a Lenda. Que tem a santa ali, e teve essa bruxa. Só que eu nao sei de quando essa imagem foi posta, ou quando foi confeccionada. Porra tudo isso se dando estratégicamente entre a a catedral e o pálacio aonde o único rei Europeu veio morar nas Américas. Achei até mau romanciado. Fui ler nessa droga de interenet que já virou lugar de placa invertida, só paste em copy da mesma coisa, revi a lenda a minha maneira, SEM PASTE E COPY.

    Curtir

Qual seria a sua perspectiva sobre esse assunto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s